Loja virtual

quinta-feira, 29 de setembro de 2016

Leveduras Nativas – A Nova Assinatura de Vinhos Únicos

Por Luiza Martini, sócia e proprietária da Casa do Vinho – Famíglia Martini

Há algum tempo, temos acompanhado uma tendência de busca por identidade própria para os vinhos, fugindo da globalização. 

Muito se falou que os vinhos estavam perdendo suas características únicas, suas digitais e ficando cada vez mais parecidos.  Alguns produtores passaram a investir em uvas nativas e até mesmo no resgate de uvas quase extintas ou esquecidas.

Houve um fortalecimento da produção das uvas locais e investimentos para que estes vinhos até então desconhecidos pudessem ganhar visibilidade e expressão.  Mas, muitos países não são como a Itália ou Portugal que contam com uma enorme variedade de vitis viníferas e, mesmo assim, alguns produtores buscam por uma forma de se diferenciar. 

Apenas o terroir, nem sempre garante a exclusividade.
Como, então, ser diferente? A tendência agora é uma pratica arriscada: o uso de leveduras nativas. O uso de leveduras comerciais ganhou o mundo pela garantia que o processo de fermentação ocorreria até o final, que os resultados da fermentação seriam os desejados. 

Hoje em dia isso é possível, pois laboratórios indicam a melhor levedura para determinado tipo de uva em condições especificas de vinificação.

Uma vez que não se tem completo controle do resultado do trabalho das leveduras nativas, e até mesmo, se a fermentação se completará, a nova pratica é um risco. Mas, se tudo der certo, chega-se ao objetivo: um vinho com digital, único. 

Alguns produtores até já estampam em seus rótulos: ‘Native Yeast’, ‘Wild Yeast’ ou ‘Wild Ferment’.

Nesta busca pela diversidade, ganhamos nós, apreciadores do vinho! Tim tim!


Dicas da semana:




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Leia também

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...